O Novo Bandarra!

Da autoria do Paulo Figueira este texto, muito a propósito!

“Bandarra que era sapateiro em Trancoso, lançou o mito do sebastianismo redentor, após o desastre de alcácer-kibir.

Tínhamos perdido o rei e a flor da nobreza ( e o povo miúdo, de que se fazem os soldados, que não contam, que são carne pra canhão).
Agora oiço o bandarra da Covilhã, outros dizem de Vilar de Maçada,… dizer-nos na TV, que estamos no melhor dos mundos, por mérito seu.
Claro que Bandarra, não explica: a nossa crescente e superlativa dívida externa, a incapacidade de crescermos em termos económicos, de sermos competitivos, a incapaciadde de financiamento nos mercados de capitais, que para nós se fecharam, o termos de pedir e aceitar os termos da Troika que no Terreiro do Paço da Lisboa, do fado e do mando, mira os cantos á casa e às contas de deve e haver, o temor que mesmo assim a ajuda possa não chegar, porque não é certo que a unanimidade europeia esteja garantida.
Por isso o Bandarrismo, é como no passado, sonho e engano, e obra de sapateiro, agora pleno de novo-riquismo e trejeitos de rock-starm, efémero e fútil.”

Anúncios

Sobre Jorge G. Pereira

Sou Português, nascido no Porto, terra de tradição antiga e firme, de onde nasceu o nome de Portugal,
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.