Francamente Professor Aníbal!!!

Com o artigo do Jornal de Notícias versando a fraude no BPN e no qual é colocado o Professor Aníbal Cavaco Silva no centro de uma teia de amigos, entre os quais Oliveira e Costa, Duarte Lima, Arlindo de Carvalho e Dias Loureiro (este desaparecido em parte incerta em Cabo Verde), o agora Presidente da República vem, amarguradamente mas com escasso caracter, retorquir, entre outras coisas, que no seu período governativo estiveram ás suas ordens cerca de 160 pessoas, querendo assim “diluir” levianamente a obrigação de os apontar e criticar severamente!

A infâmia e a desilusão que deveria sentir e verberar (nem que fosse apenas um infractor) é um imperativo de uma personagem que ora ocupa o mais alto cargo da Nação Portuguesa!

Pelo andar da carruagem, assim se poderá ajuizar que não é só a crise económica que afecta o meu País, mas, e para mim não menos importante, a crise dos valores!

E por isso aqui repito o título deste meu escrito:

Francamente senhor professor Aníbal!!!

Anúncios

Sobre Jorge G. Pereira

Sou Português, nascido no Porto, terra de tradição antiga e firme, de onde nasceu o nome de Portugal,
Esta entrada foi publicada em Uncategorized. ligação permanente.

3 respostas a Francamente Professor Aníbal!!!

  1. JL - Viseu diz:

    Dr. Jorge Pereira! Os meus respeitosos cumprimentos. Sou o Jorge Loureiro, amigo de Viseu do António Vieira Lopes que foi convidado (o que muito me honrou) para o jantar tertúlia de 22 de Fevereiro ùltimo no Cafeína Wine Bar. O seu escrito vai de encontro ao que também penso serem as obrigações do nosso Presidente, não fosse o Dr. um “Cafeínico”, que como todos os “Cafeínicos”, Homens livres que são, têm toda a clarividência nas suas abordagens mas além da clarividência, fazem chamadas de atenção e fazem um despertar de consciências.
    O actual Presidente da República, um político não profissional como se intitula, mas que está na política à mais tempo que a maioria dos “ditadores torpes” que pululam por este mundo. Está na política activa pelo menos desde que foi fazer a rodagem ao BX e eu lembro-me de no Verão de 92 ter ido várias vezes à Expo de Sevilha, a partir do Algarve onde passava férias, no BX do meu amigo Asdrúbal (um BX mais moderno, mais luxuoso e mais performante que o do professor) e portanto já lá vão uns anitos! Ensinar tem de ser como “andar de bicicleta” , pois o professor está há tanto tempo afastado das salas de aula que, não fosse assim, seríamos levados a questionar se ainda saberá lecionar ?
    Com o título do escrito eu teria sido mais truculento, teria escolhido um título do género “Decepcionante e conivente (que finge não vêr o mal que outro pratica – segundo o dicionário da língua portuguesa) senhor Silva!!!”, denominação como se lhe refere, com desdém, Alberto João. Não sei, mas dizia-se por aí ter havido informação privilegiada na história das acções. Será que houve?
    Não queria terminar o meu comentário sem lhe pedir uma opinião sobre o vergonhoso, aviltante e degradante “espectáculo” que se viu neste 1º de Maio nos supermercados do grupo Jerónimo Martins (Pingo Doce) e que é um paradigma da miséria humana que singra no nosso País e um sinal despudoradoda crise de valores que grassa no nosso País e na nossa sociedade e a que se refere no seu escrito. (Continuo amanhã a explanar a minha opinião sobre este assunto, é que já é muito tarde para continuar. Tive um “acidente informático” quando publicava o comentário e este apagou-se completamente depois de ter demorado algum tempo a escrever e tive de começer tudo de novo pelo que fico por aqui!).

    Saudações Cafeínicas: Jorge Loureiro

    • Jorge G. Pereira diz:

      Meu caro Jorge Loureiro
      Antes de mais agradeço-lhe a benevolência das sua palavras na apreciação do meu escrito. Este não é mais do que a expressão da minha revolta pela falta de dignidade, princípios, valores e carácter daqueles que nos representam, nomeadamente o senhor Presidente da República.
      Quanto ao acontecido com a promoção do Pingo Doce, os factos apontam para duas conclusões possíveis:
      – De facto o capital é, neste planeta globalizado, quem detém o poder.
      – Os eventos acontecidos parecem apontar para, além da falta de organização e cultura de respeito por parte da população, a falta de educação e civismo dessa mesma população; daí e em meu entender, cada país tem os governantes que merece. A referida globalização pautou-se pela mediocridade; a consequência é a mediania e mediocridade das populações e dos seus governantes; daí a desgraça que percorre toda a Europa, com o empobrecimento intelectual das respectivas populações~e o aviltamento (com enriquecimentos ilícitos) dos governantes e dos “aparelhos” que os promovem, com a acentuação das desigualdades de oportunidades e condições de vida de todos nós.
      Cumprimentos

      Jorge Gonçalves pereira

      • JL - Viseu diz:

        Dr. Jorge Pereira
        Agradeço também a forma carinhosa, amiga e simpática como respondeu ao meu comentário (obviamente que li o seu comentário logo no dia em que o emitiu e não hoje).
        O meu “bem haja”:
        Jorge Loureiro

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s